Aracaju será palco da estreia da “Turnê da Liberdade”, com a Orquestra e Coro do NEOJIBA da Bahia, no próximo dia 5

Depois do grande sucesso da oitava turnê internacional do NEOJIBA, com a realização de concertos em seis países europeus em 2022, os jovens musicistas do programa do Governo da Bahia irão viajar neste ano pelo Brasil.

A “Turnê da Liberdade” Norte e Nordeste, que conta com o patrocínio da PetroReconcavo, através da Lei de Incentivo à Cultura, celebrará os 200 anos de Independência do Brasil na Bahia. Pela primeira vez em uma turnê, as principais formações musicais do programa, a Orquestra NEOJIBA e o Coro Juvenil do NEOJIBA, estarão reunidas.

Os grupos, que somam 150 jovens instrumentistas e cantores, irão se apresentar em agosto nos principais palcos de sete cidades do Norte e Nordeste do país. A turnê começa no próximo dia 5/8 no Teatro Tobias Barreto, em Aracaju, às 20h, com regência do maestro Marcos Rangel. A entrada é gratuita. Os ingressos podem ser reservados pelo Sympla (sympla.com.br).

A “Turnê da Liberdade” também passará por Maceió (7), Recife (8), João Pessoa (9 e 10), Mossoró (12 e 13), Manaus (17 e 18) e Salvador (20).

Música brasileira
Os concertos sinfônicos terão obras de compositores brasileiros contemporâneos, como “É doce morrer no mar”, para coro à capela, de Dorival Caymmi e arranjo de Ernst Widmer,  “‘Stamos em pleno Mar”, do carioca André Mehmari, com letra do poeta Castro Alves, “Traços Brasilis”, do baiano Wellington Gomes, e “Canticum Naturale”, do catarinense Edino Krieger, um dos maiores nomes do Brasil na área de composição musical.

As apresentações também trarão compositores europeus consagrados, como o checo Antonín Dvořák, com o “Romance op. 11 para violino e orquestra”, e Robert Schumann, com o “Concerto para violino e orquestra em ré menor”.

As peças de Dvořák e Schumann terão como solistas os spallas (primeiros-violinos) da Orquestra NEOJIBA, Eliel Santana e Isabela Rangel.

Referência nacional e internacional
O NEOJIBA tornou-se referência no Brasil e no mundo em desenvolvimento social por meio da música. Esta será a quarta turnê nacional realizada pelo programa, que já recebeu inúmeros prêmios de reconhecimento pelo trabalho que realiza.

A Orquestra NEOJIBA também acumula críticas elogiosas por onde passa, como a do renomado crítico francês Alain Lompech, que deu cinco estrelas ao concerto na Philharmonie de Paris, em setembro passado, e escreveu:  “Que orquestra! Para a sua terceira visita à Philharmonie, obviamente está totalmente renovada, já que os músicos são adolescentes e jovens adultos que passaram pelos programas de ensino da NEOJIBA, levando a música a locais onde raramente está presente. Seu nível instrumental é o de muitas orquestras profissionais”.

No concerto de Aracaju, o público poderá ver de perto no bis a execução da contagiante “Tico-Tico”, de Zequinha de Abreu, que fez com que a Orquestra NEOJIBA ficasse famosa no mundo inteiro. O vídeo viralizou e já tem 6 milhões de visualizações orgânicas apenas no Facebook, sendo um dos vídeos de orquestra mais vistos em todo o mundo.

Confira a programação completa:

05/08 – Aracaju – Teatro Tobias Barreto, às 20h
Concerto da Orquestra NEOJIBA e Coro Juvenil, sob regência de Marcos Rangel
Solistas: Isabela Rangel Elias e Eliel Santana

07/08 – Maceió – Teatro Gustavo Leite – Centro Cultural Ruth Cardoso, às 20h
Concerto da Orquestra NEOJIBA e Coro Juvenil, sob regência de Marcos Rangel
Solistas: Isabela Rangel Elias e Eliel Santana

08/08 – Recife – Teatro de Santa Isabel, às 20h
Concerto da Orquestra NEOJIBA e Coro Juvenil, sob regência de Eduardo Torres
Solistas: Isabela Rangel Elias e Eliel Santana

09/08 – João Pessoa – Sala de Concertos Maestro José Siqueira, às 20h
Ópera “Dulcinéia e Trancoso”, com Orquestra NEOJIBA e Coro Juvenil, sob regência de Lucie Barluet
Solistas: Alessandra dos Santos Lima, Maiane Santa Izabel, Camila Ceuta (sopranos), Samuel Ressureição, Thiago Alves (tenores), Esdras Silva, Guilherme Bispo, Iuri Nery (baixos)

10/08 – João Pessoa – Sala de Concertos Maestro José Siqueira, às 20h
Concerto da Orquestra NEOJIBA e Coro Juvenil, sob regência de Eduardo Torres
Solistas: Isabela Rangel Elias e Eliel Santana

12/08 – Mossoró – Teatro Municipal Dix Huit Rosado, às 20h
Ópera “Dulcinéia e Trancoso”, com Orquestra NEOJIBA e Coro Juvenil, sob regência de Lucie Barluet
Solistas: Alessandra dos Santos Lima, Maiane Santa Izabel, Camila Ceuta (sopranos), Samuel Ressureição, Thiago Alves (tenores), Esdras Silva, Guilherme Bispo, Iuri Nery (baixos)

13/08 – Mossoró – Teatro Municipal Dix Huit Rosado, às 20h

Concerto da Orquestra NEOJIBA e do Coro Juvenil, sob regência de Ricardo Castro
Solistas: Isabela Rangel Elias e Eliel Santana

17/08 – Manaus – Teatro Amazonas, às 20h
Ópera “Dulcinéia e Trancoso”, com o Coro Juvenil, sob regência de Lucie Barluet
Solistas: Alessandra dos Santos Lima, Maiane Santa Izabel, Camila Ceuta (sopranos), Samuel Ressureição, Thiago Alves (tenores), Esdras Silva, Guilherme Bispo, Iuri Nery (baixos)

18/08 – Manaus – Teatro Amazonas, às 20h
Concerto da Orquestra NEOJIBA e do Coro Juvenil, sob regência de Ricardo Castro  Solista: Midori

20/08 – Salvador
Concerto da Orquestra NEOJIBA e do Coro Juvenil, sob regência de Ricardo Castro
Solista: Midori

Sobre o NEOJIBA
Criado em 2007, o NEOJIBA (Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia) promove o desenvolvimento e integração social prioritariamente de crianças, adolescentes e jovens em situações de vulnerabilidade, por meio do ensino e da prática musical coletivos. O programa é mantido pelo Governo do Estado da Bahia, vinculado à Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, e gerido pelo Instituto de Desenvolvimento Social Pela Música. Em 16 anos, o NEOJIBA atendeu, direta e indiretamente, mais de 12 mil crianças, adolescentes e jovens entre 6 e 29 anos. Atualmente, o programa beneficia 2.300 integrantes diretos em seus 13 núcleos, e 4.500 indiretos em ações de apoio a iniciativas musicais parceiras.

Sobre o Bicentenário da Independência do Brasil na Bahia
No dia 2 de Julho de 2023, os baianos comemoraram os duzentos anos da Independência do Brasil na Bahia. A data marca a expulsão definitiva das tropas portuguesas do território brasileiro, após mais de um ano de batalhas. A mobilização contou com intensa participação popular, que reuniu profissionais liberais, senhores de engenho, negros escravizados e livres e mulheres, todos unidos pela missão de derrotar o poder português. Muitos destes personagens são reverenciados até os dias atuais, como Joana Angélica, Maria Quitéria, Maria Felipa, João das Botas, Corneteiro Lopes e Pedro Labatut. O Hino ao Dois de Julho, que reverencia a luta do povo baiano pela independência do Brasil, tornou-se em 2010 o Hino Oficial do Estado da Bahia.08

WhatsApp Image 2024-04-09 at 10.57
Cícero do Santa Maria cobra realização de exames de ultrassonografias em Aracaju
WhatsApp Image 2024-04-09 at 10.57
“Famílias carentes não conseguem pagar taxa de esgoto da Deso”, afirma vereador Cícero do Santa Maria
G
Ricardo Vasconcelos: a esperança de uma nova história na política aracajuana
Rolar para cima
Rolar para cima