Festival Sergipano de Artes Cênicas inicia com espetáculo da Cia Loucurart

Em um espetáculo emocionante, inclusivo e repleto de significados, na noite de segunda-feira, 4, a Cia de Dança Loucurart, grupo fundado em 2011, que se diferencia por enfatizar a arte inclusiva por meio da dança artística e esportiva, abriu a programação do IV Festival Sergipano de Artes Cênicas e Diversidade Cultural, no Teatro Tobias Barreto. A ação é uma realização do Governo de Sergipe, por meio da Fundação de Cultura e Arte Aperipê (Funcap), em convênio com o Ministério da Cultura.

 

Antes da apresentação, o público vibrou ao som do grupo de percussão Tambores do Sertão, de Nossa Senhora da Glória, cujo objetivo é mostrar que a arte não tem barreiras. O Grupo conta com 15 integrantes, entre crianças, adultos e adolescentes da rede de ensino, dos programas sociais, dos usuários do CAPS, município e cidades do Alto Sertão.

 

“É um nervoso muito grande, mas é sempre um prazer imenso, uma alegria de divulgar o nome desse grupo, de trazer mais pessoas e fazer com que conheçam esse projeto cheio de artistas, arte e amor”, contou a cantora do grupo, Rose Santos.

 

A Cia de Dança Loucurart apresentou o espetáculo “Canções-encena com + de 70”. Como explica Marilene Melo, professora e coreógrafa da companhia há três décadas: “Esse espetáculo é composto por canções que marcaram a minha vida, a minha trajetória de mais de 30 anos de trabalho. Também são canções que marcaram a Loucurart, porque tem músicas de trabalhos antigos, com outro elenco, e eu queria reviver isso”.

 

“A emoção é todo dia, toda hora, mas eu fiquei muito grata ao nosso Deus por estar aqui de novo e nesse teatro e a esse trabalho com a Loucura Arte é fantástico. Agradecemos à Funcap, ao governo, que está investindo não só no sentido financeiro, mas no olhar para a cultura e para a arte. E ainda hoje, nesse teatro, abrindo um festival desse porte, a gente só tem que agradecer mesmo”, completou Marilene.

 

Para Elaine Oliveira, que já atuou como coreógrafa do grupo, prestigiar a apresentação foi especial. “Para mim tem um significado ainda mais especial. Foi muito importante ter esse olhar de espectador. É diferente da gente estar dentro do palco, em cena. Foi muito emocionante rever algumas coreografias feitas por Marilene, nesse espetáculo que retrata a trajetória dela de 70 anos. O Festival começou em grande estilo, abrindo grandes portas para muita gente”.

 

Festival Sergipano de Artes Cênicas

 

Com mais de 30 espetáculos gratuitos programados para o mês de setembro, o Festival contempla as mais diversas linguagens artísticas – teatro, dança, circo e música –, mostrando a potência criativa de todo o estado, com uma agenda que percorre teatros, praças, auditórios e centros culturais da capital e do interior sergipano. A programação completa está disponível nas redes sociais da Funcap.

WhatsApp Image 2024-07-11 at 10.09
Banda Nata do Samba vai se apresentar em Aracaju nesta sexta-feira (12)
IMG_20240702_004334_115
Abrahão Crispim será homenageado na festa dos 90 anos do SEEB/SE
andersonramos_presidenteaci
Presidente da ACI/SE denuncia problemas na emissão do ITBI na Barra dos Coqueiros
Rolar para cima
Rolar para cima