Professores da rede municipal celebram implementação dos displays interativos nas salas de aula

Foto: Sergio Silva

Os alunos da rede municipal de ensino da capital sergipana estão tendo a oportunidade de assistir aulas de uma forma muito mais leve e atrativa. Isso porque a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Educação (Semed), vem trabalhando para dar mais qualidade de ensino para estudantes e professores, e dentro das diversas ações já implementadas, está a utilização dos displays interativos nas salas de aula. O recurso faz parte do programa Escola Tech, um pacote de investimentos em tecnologia educacional para equipar todas as escolas do município.

Os equipamentos possuem telas de 75 polegadas com tecnologia touch screen. Com os displays interativos, o ambiente escolar está se transformando em um local de inclusão digital para as crianças, que têm ganhado, em suas aulas, uma maior interdisciplinaridade, ampliando a sua aprendizagem. Ao todo, a Semed distribuiu 800 displays interativos, que estão sendo instalados em todas as salas de aula da rede. Com eles, os professores passam a ter recursos personalizados para que o aprendizado torne-se um processo mais atrativo.

Além disso, os professores podem integrar os conteúdos apresentados aos notebooks educacionais, aperfeiçoando o acesso ao conhecimento. Desta forma, os educadores podem solicitar aos alunos que levem os notebooks como apoio para a sala de aula, tendo uma integração direta com o display interativo. Isso possibilita ao estudante um aprendizado mais atrativo, por meio de aulas com vídeos, filmes, sites, e uma infinidade de conteúdos digitais, potencializando o interesse dos alunos nas aulas.

Conquista

Os professores da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Marechal Henrique Teixeira Lott celebram essa conquista e já conseguem ver a diferença no dia a dia da sala de aula. Segundo o diretor da unidade de ensino, Gilson Correia Mariano, os displays interativos trouxeram uma dinâmica diferente para a  execução das aulas por ampliarem as possibilidades de recursos. “

Com o uso dos displays, as condições do planejamento até a execução das aulas ganharam uma amplitude maior de interatividade. Podem ser usados diversos recursos, como as ilustrações e vídeos. A tela aproxima mais o conteúdo nesse contexto dos alunos, porque eles já vivenciam essa realidade em casa, em seus lares. Essa projeção dos displays em sala trouxe a possibilidade de uma aula mais interativa, então eu acho que foi um salto muito grande”, avalia.

A professora Tânia Firpo, que está na profissão há 15 anos, relatou que, com a iniciação dos displays interativos no dia a dia da sala de aula, houve uma melhora na prática pedagógica. Para ela, esse equipamento tem transformado a escola em um espaço interativo e tem dado auxílio para a fixação da atenção dos alunos. Ela usa o display interativo para fazer correções de atividades com o livro espelhado na tela, passa vídeos do assunto tratado e ainda utiliza jogos interativos para agregar mais conhecimento nas disciplinas.

“A Prefeitura está de parabéns, a tela interativa tem ajudado bastante no meu trabalho pedagógico porque eu posso, através dela, interagir diretamente com o aluno, abrindo os livros nela. Na hora de fazer as correções das atividades, facilitou bastante porque eles interagem mais. Os alunos conseguem ver o livro deles na tela, então fica mais fácil para a gente interagir. Tem sido de grande utilidade para o trabalho pedagógico do professor, eu tenho usado bastante. Quando eu ministro uma aula de ciências, em seguida eu posso passar uma vídeoaula para eles consolidarem o aprendizado através do vídeo, não ficam só presos ao livro. Esse recurso realmente é algo que prende mais a atenção deles, porque o digital está aí e eles amam trabalhar com a tela interativa”, conta a educadora.

Professora do 4º ano na Emef Marechal Henrique Teixeira Lott, Juliana do Santos revela que esse novo recurso digital está auxiliando para que alguns assuntos possam ser concretizados no imaginário do aluno. “Eu trabalho da seguinte maneira, na parte muito abstrata, a tela interativa me ajuda a passar para o aluno o concreto. Por exemplo, o assunto de hoje foi adjetivo, se eu não tivesse o display ficaria muito abstrato explicar o que é o adjetivo, então com a tela eu já trago um vídeo, dou a pausa e vou explicando passo a passo, e isso ajuda na visualização deles e faz com que desenvolvam melhor na aprendizagem”, afirma.

Ela ainda reforça que o display interativo tem ajudado a dinamizar as disciplinas, por possibilitar a pesquisa de mapas, locais, imagens, vídeos e personagens históricos na hora da aula. “Eu posso abrir o mapa de Aracaju na sala de aula, passar vídeos e filmes e trabalhar o gênero textual que eles possuem, e esse conhecimento traz agilidade e habilidade para o ensino”, complementa.

A aluna do 4º ano, Júlia Maynard, de 9 anos, celebrou a integração do recurso nas salas de aula e diz que os displays interativos facilitam o aprendizado dos assuntos. “A professora consegue explicar melhor as matérias da prova e do dever, fica mais fácil porque só a gente olhando no caderno não consegue aprender tanto. Quando esse quadro chegou, a gente conseguiu aprender as matérias de um jeito novo e mais legal”, aponta.

O professor Jeferson Santos Oliveira chegou este ano na Emef Marechal Henrique Teixeira Lott e assegura que a tecnologia veio para ajudar. “Esse é um aparelho que eu utilizo todos os dias e eu acredito que veio para facilitar as nossas vidas. Eu uso o painel e a parte da internet para colocar vídeos e o caderno do ‘Educaju’ com eles. Em datas importantes, como o dia dos povos indígenas, eu passei um vídeo para complementar o conhecimentos dos alunos, então o uso do display interativo é fundamental”, comenta.

Assessoria de Imprensa

CMA _
Nota de Esclarecimento - CMA
WhatsApp Image 2024-05-19 at 11.20
Projeto de Cícero do Santa Maria homenageia São Tomás More
Dra
Dermatologista explica causas de urticária em crianças
Rolar para cima
Rolar para cima