Sergipe deve ter mais de seis mil novos casos de câncer este ano, alerta INCA

6.450 casos. Esse é número de diagnósticos de câncer que devem ser confirmados este ano em Sergipe. Desses, a maioria é de pele não-melanoma, com 2080 casos, seguido do câncer de próstata, com 870 casos e, do câncer de mama, com 570 casos.  Os dados assustam, mas reforçam a necessidade da prevenção.  Neste sábado, 4, é celebrado o Dia Mundial do Câncer, uma iniciativa da União Internacional para o Controle do Câncer (UICC), que tem justamente esse objetivo: ampliar a discussão e contribuir para prevenir a doença que mata milhões de pessoas ao redor do mundo.
De acordo com o médico radio-oncologista Dauler de Souza, que integra o corpo clínico da Oncoradium Aracaju, as pessoas devem estar atentas aos sinais.  “O nosso corpo dá sinais na maioria das vezes em que há algo de errado com o seu funcionamento.  São alertas, às vezes mais claros e outras vezes mais sutis, que podem indicar alguma doença ou problema”, alerta.
O especialista explica que algumas situações por vezes passam despercebidas, mas merecem atenção e acompanhamento especializado. “As pessoas devem ficar atentas à nódulos, feridas que não cicatrizam, dificuldade para engolir, indigestão ou perda de apetite, inchaço na boca ou língua, alterações intestinais, sangramentos, tosse persistente, perda de peso sem explicação, entre outros sintomas.”, orientou.
A ida regular ao médico também é essencial. De modo geral, a consulta regular deve ser feita pelo menos a cada dois anos para adultos, mas há situações especiais que exigem mais cuidado e uma frequência maior. “A única forma de detectar doenças sem sintomas de forma precoce é realizando um acompanhamento médico constante e um check-up regular. Ao diagnosticar uma doença precocemente, as chances de cura aumentam, bem como a sua qualidade de vida. A frequência do check-up precisa ser definida pelo médico que acompanha cada paciente, variando conforme o estado físico de cada pessoa”, explicou o médico radio-oncologista.
Outra situação de que acende o sinal de alerta é a presença de casos de câncer na família. Quando isso ocorre, o acompanhamento médico regular é ainda mais indispensável. “Essa situação chama atenção para uma maior chance de desenvolver a doença ou de ter a presença de alguma alteração genética que aumente o risco de câncer. Neste caso, o paciente deve procurar o médico para avaliar o risco de desenvolver a doença e a necessidade de alguma intervenção”, pontuou Dauler de Souza.
Prevenção
O Dia Mundial do Câncer reforça a importância da prevenção da doença. De acordo com algumas pesquisas, aproximadamente um terço das mortes por câncer está relacionada a hábitos de vida não-saudáveis.
De acordo com o médico Dauler de Souza, o INCA tem uma espécie de cartilha com 12 hábitos saudáveis que são essenciais na prevenção ao câncer. Sã eles: não fumar, evitar o consumo de bebidas alcoólicas, evitar o consumo de carnes ultraprocessadas, evitar exposição ao sol entre 10h e 16h, evitar exposição à substâncias industriais, comer alimentos saudáveis, manter peso adequado, praticar exercícios físicos, vacinar contra HPV e Hepatite, amamentar e realizar exames preventivos.
Tecnologia e tratamento
A tecnologia sempre foi uma grande aliada da medicina no combate ao câncer. Novas terapias continuam surgindo, propiciando mais efetividade para eliminar ou reduzir tumores, com menos efeitos colaterais para os pacientes.
“Se há alguns anos, as possibilidades para tratar o câncer se resumiam à quimioterapia e à radioterapia, essas técnicas — que destroem células cancerígenas, mas também danificam células saudáveis — estão cada vez mais sendo substituídas por opções com menor toxicidade e mais focadas em características específicas de cada paciente”, afirmou o especialista.
Segundo ele, entre as diversas tecnologias recentes estão a análise genômica, a imunoterapia, anticorpos monoclonais e biópsia líquida. O avanço nos equipamentos também melhora consideravelmente as condições de tratamento.
“Na Oncoradium, por exemplo, nós dispomos de um equipamento de radioterapia chamado de acelerador linear, da marca Elekta, com tecnologia 3D que permite realizar tratamentos conformacionais com alta precisão e poucos efeitos colaterais.”, explicou.
Para o médico radio-oncologista Dauler de Souza, as perspectivas para tratamento de câncer são animadoras. “O futuro do tratamento da doença é promissor e permitirá que cada vez mais pessoas tenham opções terapêuticas com menos efeitos colaterais e prognósticos mais animadores”, finalizou.
Sobre a Oncoradium
Inaugurada em setembro de 2021, a Oncoradium – Centro Oncológico de Aracaju é a 10ª unidade da Rede Onco, grupo referência no tratamento oncológico em todo o país. Focada na cura e qualidade de vida dos pacientes, ela conta com uma infraestrutura de atendimento completa, tecnologia de ponta, profissionais altamente capacitados e atendimento humanizado.

Em 2022, a unidade da capital sergipana realizou mais de 10 mil consultas, mais de 12 sessões de quimioterapia e mais de 15 mil sessões de radioterapia, mostrando está capacitada para oferecer o melhor serviço à população.

Assessoria

WhatsApp Image 2024-07-11 at 10.09
Banda Nata do Samba vai se apresentar em Aracaju nesta sexta-feira (12)
IMG_20240702_004334_115
Abrahão Crispim será homenageado na festa dos 90 anos do SEEB/SE
andersonramos_presidenteaci
Presidente da ACI/SE denuncia problemas na emissão do ITBI na Barra dos Coqueiros
Rolar para cima
Rolar para cima