“Tototó”: turismo, cultura, transporte e tradição

por Lucas Oliver

Quem passa pela Avenida Rio Branco, mais conhecida como Rua da Frente, se depara com embarcações que emitem um som atípico do habitual, tototó pelas águas do rio Sergipe. Assim nasce um único meio de transporte, à época, que ligava a Ilha de Santa Luzia a capital sergipana, há mais de 150 anos.
Meio de transporte de uns e ganha pão de outros, o tototó passou a ser patrimônio cultural do Estado de Sergipe desde 2012. Sendo intitulada patrimônio cultural todas as expressões e tradições de um povo, sejam elas materiais ou imateriais que, pelo seu valor próprio, devem ser considerados de interesse relevante para a permanência, preservando sua ancestralidade para as gerações futuras.
O visionário governador de Sergipe, Marcelo Déda, viu nas embarcações de madeiras, movidas a motor, a oportunidade de assinar o decreto que instituía esse meio de transporte como patrimônio cultural e imemorial do Estado de Sergipe, fomentando sua importância na história da população aracajuana.
O turista ou sergipano deve sentir a emoção de ir ao município da Barra dos Coqueiros por meio da tradicional embarcação que, através dos popeiros, nome que se dá os marinheiros que conduzem o barco, criarem famílias e gerações. A travessia custa menos de R$ 3 reais, e vale a pena para quem quer experimentar viver Sergipe.
Os usuários se misturam entre moradores da Barra, que vão trabalhar ou estudar em Aracaju. Se você for no final da tarde, vai contemplar o pôr do Sol incrível, com direito a movimento da embarcação quando a água bate no casco.
O sucesso dos tototós foi tão grande com o tempo, que eles se tornaram símbolo da cultura local, virando ponto turístico. Com duração de quase oito minutos, o passeio tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância de preservar o Rio Sergipe, além de ser uma forma de deixar viva a tradição dos tototós. Quando algum amigo turista está em Aracaju ou até mesmo os amigos sergipanos, eu os chamo para passear sobre o encontro do rio com o mar. As embarcações seculares são também ferramentas pedagógicas para estimular e um facilitador da aprendizagem. Quero encontrar vocês qualquer dia para juntos fazermos esse roteiro pelo rio Sergipe, combinado? Ficou interessado e quer enviar sugestões? Nos escreve pelo [email protected] ou pelo nosso Instagram @SouLucasOliver . Até a próxima expedição.

WhatsApp Image 2024-04-09 at 10.57
Cícero do Santa Maria cobra realização de exames de ultrassonografias em Aracaju
WhatsApp Image 2024-04-09 at 10.57
“Famílias carentes não conseguem pagar taxa de esgoto da Deso”, afirma vereador Cícero do Santa Maria
G
Ricardo Vasconcelos: a esperança de uma nova história na política aracajuana
Rolar para cima
Rolar para cima